sábado, 5 de maio de 2007

« A DANÇA DAS CHAMAS »

Sylvia Cohin

Chamas vorazes que ardem crepitantes
no rito sensual de labaredas
invadem, pela trilha das veredas,
as ávidas entranhas expectantes...

apagam-se ao derrame caudaloso
do amor, que é feito brasa evanescente
que escorre e deixa a marca incandescente,
em mar de gozo intenso e misterioso

cinza quente, a centelha fica ainda,
que a brisa afoita acende sem pudor
olhando, embevecida, tanto amor
no lume que alimenta a chama infinda...

nas curvas sinuosas dessa dança,
nem sei se é rio ou mar tanta candura
que oscila e açoita plena de ternura
as chamas coloridas de Esperança...

SYLVIA COHIN

10 Comments:

Anonymous Neudes de Lucena said...

Visitiei Chave da Poesi, por recomendação de uma amiga. Adorei.Poemas belíissimos. Boas fosta e lidas imagens.Tdudo muito comovente.
Vou incluí-lo entre os meus favoritos.
Oaravbens.

5 de mai de 2007 20:40:00  
Anonymous Emy said...

Syl,
Há de haver muita cor e Esperança nessas Chamas, Você merece. Maravilhada com os seus versos.
Beijos meus
Emy

6 de mai de 2007 18:14:00  
Anonymous Rosa Maria said...

Fantástico...
Fica um beijo

13 de mai de 2007 08:36:00  
Blogger Zé Carlos said...

Lindo poema minha querida Syl.... com o jeitinho da Esperança....
Bjs do seu amigo, Zé

14 de mai de 2007 21:04:00  
Anonymous miriam said...

Fernando & Sylvia : amigos poetas, gracias x enviarme estas poesias, donde encuentro el talento y la magia, la pasion y la razon, inexorablemte de modo excelso desde cada verso. un abrazo fuerte y la suerte de reencontrarlos a galope desbocado, besotes miriam

14 de mai de 2007 21:28:00  
Blogger lena said...

Sylvia

perco-me nesta dança de palavras

perco-me na sua poesia

perco-me nas chamas da esperança

perco-e aqui e silenciosamente descanso sobre cada verso

é belo o que escreve Poeta

um abraço com ternura

lena

16 de mai de 2007 19:30:00  
Blogger Saramar said...

Sylvia, já estive aqui e perdi o endereço, perdão.
Hoje, o querido amigo Zé Carlos presenteou-nos com outro poema seu que me emocionou demais e me recomendou ler, beber desses seus versos e de Fernando.

Sem dúvida, ao sentir o calor dessas labaredas que acendeu tenho certeza que seus versos serão cantigas em muitos corações, em almas apaixonadas.

Desde já, incluo-me entre os seus admiradores.

beijos

19 de mai de 2007 22:45:00  
Blogger Vera Vilela said...

Passear por seus versos é uma eterna dança, magia das letras que me encanta.
Te amo mana querida!

22 de mai de 2007 08:21:00  
Anonymous Rosa Peixoto said...

Ma trés chere Syl
Je n'avait pas encore lu ce beau poeme.Je ne te dis pas,lire ton poeme e écouter le fado,j'ai fondu en larmes...
C'est la preuve que tes paroles ont le pouvoir de captiver et de toucher le coeur...
Gros bisous....Rosa

22 de mai de 2007 12:35:00  
Anonymous Tetê Alencar said...

Que as chamas da esperança derramem-se sobre nós. Belíssimo poema, site igualmente maravilhoso. Parabéns! Beijos, Tetê

22 de mai de 2007 23:16:00  

Postar um comentário

<< Home