quinta-feira, 8 de novembro de 2007

« Porto Canção »

Fernando Peixoto

Neste Porto todo em bruma
que cobre as águas do rio
passeia um deus que se esfuma
nas águas em desvario.

Neste Porto em que me deito
sonho noites de ternura
sorvendo-o me deleito
em cálices de amargura
depois deito-me adormeço
numa cama de granito
e já nem me reconheço
nos sonhos em que me agito.

Ao chegar a madrugada
espreguiça-se a cidade
respira o ar da nortada
banha-se na claridade.
Neste Porto me levanto
com gestos de lentidão
entorpecido no canto
dos passos da multidão.
E saio por aí fora
disfarçado em burburinho
como quem sabe onde mora
este Porto em desalinho
vou sorvendo o labirinto
em frenética ansiedade
neste Porto em que me sinto
um Ícaro em liberdade.

E mergulho na corrente
coloco a Foz como rota
dirigindo-me ao poente
nas asas duma gaivota
busco o mar que me alicia
com as lendas marinheiras
com ondas de melodia
a embalar as traineiras.

Neste Porto todo em bruma
que se alaga sobre o rio
passeia um deus que se esfuma
nas águas em desvario:
- é Neptuno carpindo
os seus ciúmes e mágoas
ao ver o Porto sorrindo
sobre o espelho das águas.

FERNANDO PEIXOTO

11 Comments:

Blogger Chave da Poesia said...

Se já é fácil gostar deste Porto pelas belezas que encerra, mais lindo ainda, ornado com um poema tão especial... Parabéns, Poeta!
Sylvia

8 de nov de 2007 18:07:00  
Blogger Sophiamar said...

Um poema lindíssimo feito por quem ama, com toda a certeza, a bela cidade do Norte.Voltarei para reler e completar com quadra a propósito.

Beijinhos, Poeta!

8 de nov de 2007 18:45:00  
Anonymous Rosa Peixoto said...

Chers Syl & Fernando

Tout d'abord,toutes mes félicitations pour ce prix bien merité que vous avez reçu.
Félicitations pour ces vers,qui m'ont touchés énormement,qui parlent si poétiquement et avec enchantement de cette ville que m'est trés chére,non seulement parceque j'y suis né,mais aussi parceque nelle habitent des personnes que j'aime de tout mon coeur.
Soyez'en certains que je donnerai n'importe quoi pour y être dans ce Porto qui tout en brume s'etend sur le fleuve...
Bravo...
Bisous.
Rosa

8 de nov de 2007 20:50:00  
Anonymous Vera Mussi said...

Queridos amigos

A Chave da POESIA está em suas mãos
alvas e puras...
Um enredo suave pontificando o PORTO onde a vida, tem sido deveras suave e repleta de ternuras... Assim eu os vejo nesse PORTO que encanta o coração da gente...
parabéns !
Beijos meus, com muito carinho pelos amigos,tão queridos !

Vera

8 de nov de 2007 22:38:00  
Anonymous Emília Possídio said...

A Chave da Poesia sempre surpreende a cada atualização. Nesta o Fernando tirou da alma os versos que deram origem a esse "Porto Canção". Com muita sabedoria nos conduziu ao porto, para um mergulho nas águas desse rio em desalinho.
O meu carinho e apreço ao Fernando e a Syl

9 de nov de 2007 10:47:00  
Anonymous Cleide Canton said...

É sempre uma satisfação enorme a leitura de tão apaixonantes versos de Fernando Peixoto. Estes, uma perfeita melodia num cantar amante.Meu coração exulta.
Magnífico.
Beijos

9 de nov de 2007 12:43:00  
Anonymous Glória Guedes said...

Que gostoso navegar nas águas desse rio ao som de lindas melodias. Chegar nesse Porto que conta histórias de amor e juras secretas.
Beijos Fernando e Syl.
Glorinha

9 de nov de 2007 17:46:00  
Anonymous Anônimo said...

As palavras serão sempre escassas para traduzir a beleza do poema e o talento do autor!...

Um grande abraço Fernando!

(Albino Santos)

10 de nov de 2007 15:16:00  
Anonymous Elisabeth A. M. Martin said...

Fernando
Parabéns pelo belíssimo poema, "Porto Canção".
Sucesso, sempre.
Beth

10 de nov de 2007 18:48:00  
Anonymous Sylvia Cohin said...

Guto querido,
Graças à arte de sua alquimia, hoje o blog sorriu mais bonito pra mim! Obrigada, Gu, pelo desvelo e toda paciência com esta blogueira de primeira viagem orgulhosa de poder APRENDER COM VOCÊ!
God bless you, my child...
Mom

10 de nov de 2007 23:53:00  
Anonymous Jorge Simões Junior said...

Olá. Boa noite. adorei o seu blog, realmente escreve através de palavras profundas com sentimentos que transcedem a letra e expressa muito do cotidiano. Gostaria de destacar o poema sobre Trabalho Infantil, pesquisei na internet algum que oferecesse uma mensagem para enredar uma pesquisa sobre trabalho infantil, e adorei o seu poema, trabalho no Programa de Erradicação do Trabalho Infantil no Municípo de Vitória-ES, e gostaria de receber informações sobre suas inspirações para este poema, sobre outras públicações, ou se somente se atém em escrever no blog. Enfim, parabéns pela sua sensibilidade, e aguardo notícias, jr-simoes@hotmail.com

13 de nov de 2007 22:23:00  

Postar um comentário

<< Home