terça-feira, 12 de janeiro de 2010



« Quando o Silêncio Fala... »
Sylvia Cohin

Quando o silêncio fala, é isso...
Luz a fazer-se pensamento decantado e mudo.
Vasto como a solidão, nasce no imo e deságua em mim, clareza súbita a brotar da imensidão de minha galáxia.

Quando o Silêncio fala, ecoa.
Murmúrio impreciso, pleno de lampejos,
fala comigo no espanto de descobertas, enquanto
reverbera martelando em mim, os seus sinais.

Quando o silêncio devaneia...
É Lucidez a me atirar nos braços da Razão.
É bússola que me aponta o Norte, Mão que me arrasta, Chão que não me deixa despencar.

Quando o silêncio fala...
Aguça minha consciência e me estremece o coração.
Sua presença maciça me invade como onda em
quebra-mar, sua voz a latejar! Inúteis as mordaças.

Quando o silêncio fala... eu calo.
Deixo que me penetre sem opor resistência, e como um rio, abraço a afluência que me inunda, ou me encolho como água de barragem, contida na garganta das comportas...

E no Aceite de minhas incoerências, mansamente,
enquanto sorvo Respostas, escuto enfim!

Sylvia Cohin
Publicado em 12.01.2010

Marcadores: , ,

5 Comments:

Anonymous Anônimo said...

Fantástico!
Não é fácil concatenar tão bem a voz
do silêncio com a realidade humana!
Parabéns! Volto outras vezes.
Caio Berenguer

13 de jan de 2010 11:49:00  
Anonymous Michèle Christine said...

Você disse uma vez em uma das suas poesias que "... quando nos encantamos, multiplica-se (...)
o colorido da vida, e em tudo há mais sabor!..." Então digo que este espaço do tempo de agora no qual deixei entrar a sua poesia ficou multicor e senti a graça destes versos que falam os segredos do silêncio. Absolutamente lindo. Aplaudo muito. Beijins, Michèle

14 de jan de 2010 18:23:00  
Blogger Zezinha Sousa said...

Lindo poema, é uma delícia passear por esse espaço, onde percebe-se que a poesia não está presente apenas em cada verso de cada poema, mas na alma da poeta. Parabéns por ser pura poesia.
Um abraço carinhoso de sua fã

1 de fev de 2010 19:17:00  
Anonymous Rosa Peixoto said...

Ma trés chere Syl
C'est toujours un plaisir de te visiter,et sourtout lire ta poesie si belle et touchante.Tes paroles disent ce que souvent notre âme ressent.
Le silence des fois veut dire beaucoup...
Je t'embrasse trés,trés fort.
Rosa

10 de fev de 2010 11:16:00  
Blogger INFETO said...

É sinal que é hora de GRITAR!!!!!!

abraços

http://poesiafotocritica.blogspot.com/

28 de abr de 2010 13:10:00  

Postar um comentário

<< Home