sexta-feira, 15 de junho de 2007

« MEUS MARES... »

Sylvia Cohin

tenho em mim tantos mares ondulantes...
uns parecem serena calmaria,
outros bravos soprando maresia
mas é sempre missão de navegantes
viajar sem temer a imensidão,
com o leme buscando a direção
sobre um mapa de estrelas cintilantes...

mar de lágrimas que um dia atravessei
entre as ondas revoltas da tormenta
que minha nau invadia, violenta,
a levar-me por caminhos que nem sei...

mar de sonhos... bailando no horizonte
refletido no azul do devaneio,
viajante no apelo onde me enleio
da aurora que desponta bem defronte...

mar de luta renhida entre os gigantes
um profundo mistério assustador
remoinho a tragar ao meu redor
minha nau de esperanças vacilantes...

mas, de todos os mares que singrei,
o mais belo acolheu-me com seus olhos
tão azuis, transparentes, sem escolhos
enseada que tanto procurei...
seus braços são recôncavo seguro
que as âncoras sustentam no escuro:
são o leito macio onde aportei...

SYLVIA COHIN

5 Comments:

Anonymous Vera said...

Minha querida amiga Syl

Belíssimo o teu poema !
Quem dera pudesse eu navegar em teus mares ...sem as ondas revoltas da tormenta . E poder amar com as âncoras fincadas em um porto seguro!
Esta é a minha singela releitura ...
Adorei !
Parabéns
Beijos
Vera

15 de jun de 2007 23:33:00  
Anonymous Rosa Peixoto said...

Chére Syl
J'ai u des frissons au lire ce poême!!!La vie c'est souvent une mer trés agité,mais heureusement il y a aussi de l'acalmie et alors comme c'est agréable de naviguer dans des eaux calmes et retrouver un port sûr...
Magnifique ton poême!!!
Venant de toi,qu'attendre d'outre?
Je t'embrasse trés trés fort,ton amie...Rosa

16 de jun de 2007 07:00:00  
Blogger A.S. said...

O Mar, onde a sua imensidão e todo o seu fascinio, cabem dentro da beleza deste poema!!!


Um grande abraço!


Albino Santos

16 de jun de 2007 11:42:00  
Anonymous Rosa Maria said...

Magnifico o culminar do navegar num porto seguro, de um mar de vida...
Fica um beijo

16 de jun de 2007 16:35:00  
Anonymous Cleide Canton said...

Syl
Não sei se fiquei triste ou feliz em encontrar estes seus versos hoje. Estavam perdidos...Realmente, pouca coisa li que chegasse perto deste encanto, no dia de hoje. Então, valeu a pena tê-los perdido porque chegaram a mim na hora certa. Você nada deve aos grandes nomes da poesia. Aliás, brilha entre eles.
Beijos
Cleide

20 de jun de 2007 21:16:00  

Postar um comentário

<< Home