domingo, 5 de março de 2006



Em nome de um passado
que eu não quis;
em nome de um futuro
que eu escolhi;
em nome de um pecado
que eu não fiz;
em nome de uma dor
com que feri;
em nome de um amor
que eu nunca vi;
em nome do que dei
e ninguém quis;
em nome da justiça
que eu não tive;
em nome de uma vida
que eu parti,
um só perdão não chega
eu peço mil.

ROSA TEIXEIRA BASTOS

5 Comments:

Blogger Chave da Poesia said...

Já há muito fazia falta neste blog uma expressão tão saudável e simultaneamente tão literária desta humildade poética que tão bem expressas, Rosa.
Parabéns à Sylvia pela opção.
Fernando Peixoto

5 de mar de 2006 20:24:00  
Blogger De Amor e de Terra said...

Olá Amigos (as)
Fiquei feliz por ver este poema aqui, na vossa, nossa casa.
À Rosa para além da minha admiração pela poeta, o meu beijo enoooorme de Amiga.
A vós, meus Amigos, um abraço de infinito pelo que fazem por quem ama a Poesia.

Maria Mamede

6 de mar de 2006 05:42:00  
Blogger José Gomes said...

Em nome de uma amizade linda que se enraizou entre nós..
Rosa, gosto muito deste teu poema. Simples e belo como tu (belo o poema, claro, não vá o Alcino chegar-me a roupa ao pelo!!).
Parabéns à Sylvia pelo "trabalho".
Os meus antecesores já roubaram as palavras que gostaria de dizer.
Um graaande abraço.

6 de mar de 2006 08:13:00  
Anonymous RosaTeixeiraBastos said...

Obrigada pelo vosso carinho.
Quem tem amigos não morre esquecido...
Rosa

6 de mar de 2006 16:10:00  
Anonymous Carlinha said...

Lindo,muito lindo.Um abraço aqui de Portugal.
Carlinha.

21 de mar de 2006 20:02:00  

Postar um comentário

<< Home